27 de dezembro de 2012

Memórias transcritas

Não quero ler
as coisas que tenho escritas
e que já me passaram

Não quero ver 
naquelas palavras
coisas simples
que me lembrem
de dias, lugares, momentos: 
você

Não quero teu filme
passando nas minhas retinas
Não, não de novo.

Eu quero coisa nova, gente nova
e coração novo, 
se pudesse ter
Mas carrego as cicatrizes
que deixaste no meu peito
(e te carrego escondido, com carinho)

Mas não, não quero lembrar
Como disse Clarice, certa vez:
"lembrar-se com saudade
é como se despedir de novo"

.
.
.

Eu já estou tão cansada de despedidas, benzinho
Cansada desses goodbyes inacabados, 
de não ter um ponto final

Eu quero é um fim.

Despedidas doem,
e eu já doí demais

clique e ouça

2 de dezembro de 2012