15 de fevereiro de 2016

posseiro

terra abandonada,
era eu:
sem nada
que brotasse naquele solo gasto

tu chegaste,
calado,
como quem
- sem querer -
dá um susto
!
mas como quem logo em seguida
amansa
           com um beijo doce
           na pontinha dos lábios

ali,
logo na esquina dessa vida,
era eu:
avessada,
devoluta,
quando não quis mais nada disso que dizem amor

mas ali,
logo na esquina dessa vida,
tu chegaste pela janela
quando eu já tinha fechado todas as portas

foto: Flor Garduño